Rodrigo Orair - Pra Ser Justo
Top

Rodrigo
Orair


favorável
arranjo
para estados
e municípios”

Especialista em política fiscal, Rodrigo Orair enxerga a reforma tributária como importante maneira de diminuir as distâncias que hoje separam diferentes unidades da federação e também capaz de favorecer a maioria dos municípios brasileiros. As perdas, acredita, serão circunstanciais e compensadas ao longo do tempo pelo crescimento do país como um todo.

A adoção de um único imposto sobre o consumo, arrecadado no destino e sem as isenções e disparidades entre setores e regiões que hoje existem, vai redirecionar recursos para onde as pessoas vivem e beneficiar a maior parte de estados e municípios. Será, portanto, boa para a maioria.

Você quer ter a sua parcela de um bolo pequeno ou uma parcela talvez menor de um bolo muito maior?

“Você quer ter a sua parcela de um bolo pequeno ou uma parcela talvez menor de um bolo muito maior?”, compara o pesquisador do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), ao sugerir como transpor a resistência de regiões e setores produtivos que se sintam prejudicados pelo novo sistema.

Orair avalia que, na realidade, o país precisa não de uma, mas de várias reformas tributárias. Entretanto, considera que, no momento, a sociedade está madura apenas para modificar as normas referentes a bens e serviços.

“Precisamos reformar a nossa tributação de bens e serviços, a de consumo, o nosso imposto de renda. Precisamos mudar também nossa tributação sobre propriedade. A reforma que está aí não lida com todas essas [pautas], mas pelo menos procura minimizar as injustiças na tributação de bens e serviços.”

O nosso sistema é nada transparente, é ineficiente, gerador de inúmeras desigualdades.

Antes de tudo, o país necessita de um novo sistema tributário porque o atual é totalmente anacrônico. “É nada transparente, ineficiente, gerador de inúmeras desigualdades”, analisa. “Nós tributamos, de maneira invisível, na forma de impostos indiretos que incidem principalmente no bolso dos mais pobres. E tributamos muito pouco a renda e a propriedade”.

O diagnóstico é conhecido há décadas. Mas a delicada situação do país e os desafios dos tempos atuais tornam a reforma tributária mais urgente, pondera o economista, também associado ao International Policy Centre for Inclusive Growth. Será um atalho para aproximar o Brasil do que já é praxe no resto do mundo.

“O mundo está mudando muito rapidamente. Novos problemas, novos dilemas estão surgindo: tributação da economia digital, das grandes multinacionais e o desafio ambiental. Mas aqui ainda estamos discutindo a mesma reforma dos últimos 40 anos”, lamenta. “É hora de acertar as contas com o passado, virar a página, para poder avançar”. Assista abaixo a íntegra da conversa de Rodrigo Orair com o #PraSerJusto.

É hora de a gente acertar as contas com o passado, virar a página, para poder avançar.

+ especialistas


famílias mais
pobres estão
sendo injustiçadas”

Líder do Pra Ser Justo e mestre em ciência política, Renata Mendes acredita que primeiro é preciso explicar a importância da reforma tributária para as pessoas, já que os mais pobres não sabem o quanto é injusta a atual forma de tributação.


reforma é uma
alavanca para a
geração de empregos”

Uma das mais ativas lideranças do setor empresarial brasileiro na defesa da reforma tributária. Pedro Passos vê semelhanças entre o Brasil da hiperinflação, do início dos anos 1990, e o momento atual: ambos apontam para rupturas.


vai permitir a retomada
do crescimento
econômico”

Zeina Latif se tornou, nos últimos anos, uma das vozes mais lúcidas do debate econômico brasileiro. Um de seus pontos mais fortes é indicar, com precisão, as disfuncionalidades do nosso sistema tributário.


ser simples,
sem distorções
e sem exceções”

Não há assunto de economia sobre o qual Samy Dana não tenha se debruçado. O comentarista tem se tornado uma das vozes mais influentes na formação da opinião pública e no debate de saídas para os gargalos do país.


tributação sobre
consumo penaliza
mais pobres”

Rita de La Feria é especialista em processos de reforma e mudanças tributárias ao redor do mundo e não pensa duas vezes ao afirmar: “O Brasil tem um dos piores sistemas de tributação sobre o consumo que eu conheço, do mundo inteiro”.


favorável arranjo
para estados
e municípios”

Especialista em política fiscal, Rodrigo Orair enxerga a reforma como importante maneira de diminuir as distâncias que hoje separam diferentes unidades da federação e também capaz de favorecer a maioria dos municípios brasileiros.

Compartilhe

Conheça nosso movimento pela reforma tributária

Organizações que apoiam