Top

Dúvidas

O Pra Ser Justo é um movimento de entidades e organizações da sociedade civil empenhadas na aprovação da reforma tributária, também contando com apoio de empreendedores, especialistas, acadêmicos, formadores de opinião e decisores. Queremos contribuir para que o país passe a ter um sistema de impostos mais justo, que produza redução de desigualdades, simplificação e transparência. Clique aqui para saber mais.

A reforma tributária é urgente para a alavancar a retomada econômica e reduzir desigualdades no Brasil. Atualmente, nosso país apresenta um dos piores sistemas de tributação sobre o consumo do mundo. As empresas lidam com a ineficiência e o excesso de burocracia, enquanto os consumidores não têm transparência sobre o imposto que pagam e, principalmente os mais pobres, pagam injustamente mais do que os ricos. A reforma que o Pra Ser Justo defende gerará um sistema mais simples, mais transparente e mais progressivo, através de uma Reforma Ampla sobre a base de consumo. Clique aqui para saber mais.

Há três projetos principais de reforma tributária sobre os quais o debate está mais avançado: as Propostas de Emenda Constitucional (PEC) 45/2019 e 110/2019, que simplificam tributos no nível federal, estadual e municipal em torno de um único Imposto sobre Valor Agregado (IVA), e o Projeto de Lei  (PL) 3887/2020, que unifica alguns dos tributos federais na Contribuição Social sobre Operações com Bens e Serviços (CBS) . Seus pontos estão sendo discutidos em uma comissão formada por deputados e senadores, e a previsão é que o texto unificado para votação seja apresentado até o final de março. Seguiremos atentos e pressionando os parlamentares para que isso aconteça. Clique aqui para saber mais.

As organizações da sociedade civil que apoiam o Movimento Pra ser Justo são a Endeavor, o Centro de Liderança Pública (CLP), o Movimento Unidos pelo Brasil e o BrasilLab. O Movimento também conta com o apoio de empreendedores, especialistas, acadêmicos, formadores de opinião e decisores. Clique aqui para saber mais.

O Pra ser Justo é suprapartidário e independente, ou seja, não defende interesses de grupos específicos. O Movimento é organizado por entidades da sociedade civil empenhadas na aprovação da reforma tributária, também contando com apoio de empreendedores, especialistas, acadêmicos, formadores de opinião e decisores. Clique aqui para saber mais.

O Pra Ser Justo defende uma reforma tributária que combata desigualdades, simplifique e aumente a transparência do sistema e promova a cidadania, e que seja realizada por meio de propostas bem embasadas e discutidas. Por isso, apoia a votação de uma reforma ampla sobre a base consumo, e o estímulo e o amadurecimento dos projetos nas bases de renda, folha e propriedade. Clique aqui para saber mais.

O Movimento Pra Ser Justo atua junto a autoridades governamentais, como parlamentares e membros do executivo, para informa-los sobre os problemas do nosso sistema tributário e pressionar pela aprovação de uma reforma tributária alinhada aos 7 pontos mínimos defendidos pelo movimento. O movimento é independente e suprapartidário, e realiza reuniões com quaisquer autoridades governamentais interessadas e que influenciem o debate pela reforma.

 

Abaixo, listamos todas as reuniões realizadas pelo Pra Ser Justo com autoridades governamentais em 2021:

– Gabinete do Deputado Capitão Augusto (PL/SP) em 20/01.
– Gabinete da Deputada Luiza Erundina (PSOL/SP) em 20/01.
– Gabinete do Deputado Marcel Van Hatten (NOVO/RS) em 20/01.
– Gabinete da Senadora Simone Tebet (MDB/MS) em 21/01.
– Gabinete do Deputado Fábio Ramalho (MDB/MG) em 22/01.
– Gabinete do Deputado Arthur Lira (PP/AL) em 22/01.
– Gabinete do Senador Rodrigo Pacheco (DEM/MG) em 26/01.
– Gabinete do Deputado Baleia Rossi (MDB/SP) em 26/01.
– Gabinete do Deputado General Peternelli (PSL/SP) em 26/01.
– Gabinete do Deputado Alexandre Frota (PSDB/SP) em 28/01
– Gabinete do Senador Lasier Martins (Podemos/RS) em 29/01.
– Gabinete do Senador Major Olímpio (PSL/SP) em 29/01.
– Frente Parlamentar do Livre Mercado, representada pela Secretária Executiva, Beatriz Nóbrega em 02/03.
– Senador Roberto Rocha (PSDB/MA) em live em 26/03.
– Comitê Nacional de Secretários da Fazenda, Finanças, Receitas ou Tributação dos Estados e Distrito Federa em 15/04.
– Gabinete do Deputado Aguinaldo Ribeiro (PP/PI) em 27/05.
– Gabinete do Senador Roberto Rocha (PSDB/MA) em 31/05.
– Luiz Carlos Pereira, assessor do Deputado Ricardo Barros (PP/PR) em 09/06.
– Isaías Coelho, assessor especial do Ministério da Economia para Reforma Tributária em 11/06.
– Gabinete da Senadora Kátia Abreu (PP/TO) em 25/06.

 

A lista será atualizada a cada 2 meses.

Conheça nosso movimento pela reforma tributária